Veja como algumas empresas estão ajudando os funcionários na atenção aos filhos

O Care Index, lançado pela New America Foundation e Care.com em 2016, mostrou que, nos Estados Unidos, o custo com a assistência à infância é cada vez mais alto para pais que trabalham. A média nacional para cuidados domiciliários é de 28.354 dólares por ano. Algumas das regiões metropolitanas mais caras incluíam Nova Iorque, Boston, Atlanta, Los Angeles e San Francisco. Estas são as mesmas cidades onde é grande o desafio dos empregadores para recrutar e manter talentos qualificados.

Em artigo divulgado no portal da Society for Human Resource Management (SHRM), Julia Beck, fundadora do It’s Working Project, listou algumas estratégias utilizadas por companhias norte-americanas a fim de ajudar os funcionários nos cuidados com as crianças, reduzindo o estresse envolvido na responsabilidade com as funções cotidianas. A iniciativa das companhias tem excelentes resultados e mostra que o benefício é, muitas vezes, o mais importante fator de retenção de talentos.

– Algumas organizações implementaram uma política de que nenhuma reunião será iniciada antes das 9h30 ou terminará depois das 16h30. Esta medida reduziu a ansiedade que envolve a chegada em tempo hábil à creche para pegar as crianças, evitando pagamento de taxa por horas extras em creche. Quando os pais não estão preocupados com o atraso, eles podem manter suas energias mentais focadas no negócio.

– Estabelecer cronogramas previsíveis evita ter de dizer aos funcionários, no último minuto, que precisam ficar na empresa até mais tarde, chegar mais cedo ou viajar com pouca antecedência. É preciso programar o trabalho de uma forma que permita aos funcionários prever quando precisam estar disponíveis.

– Oferecer flexibilidade sobre as horas e o local onde trabalham. Com a tecnologia de sala de conferência, algumas empresas têm permitido que funcionários participem de reuniões remotamente, caso seja necessário.

– Empresas e alguns bancos oferecem aconselhamento financeiro para profissionais que formam família com foco em despesas relacionadas com a criança.