Esteja pronto para quando o Carnaval passar

Carnaval não é a festa da firma, mas, a depender de como você encare a folia, podem haver consequências negativas para o trabalho. Os dias de diversão e de muitos apelos a cometer excessos podem desgastar e comprometer a saúde, e atrapalhar a produtividade na volta às atividades profissionais.

É possível tomar algumas precauções para evitar problemas depois da festa, e a principal delas é pegar leve no consumo de bebidas alcoólicas, já que se descuidar nesse aspecto, além dos danos à saúde do fígado, por exemplo, pode levar às condutas arriscadas, como a prática do sexo inseguro. O contato sexual de qualquer tipo sem o uso de camisinha masculina ou feminina, com uma pessoa que esteja infectada, é a transmissão das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e do HIV.

O uso da camisinha em todas as relações sexuais não é a única estratégia para evitar a Aids. Testes frequentes para a detecção do vírus e, em caso de diagnóstico positivo, o início imediato do tratamento são as condutas esperadas. O preservativo protege também contra sífilis, herpes, gonorreia, as hepatites B e C, além de outras várias doenças. Ao contrário do que se imaginava no passado, não existem grupos de risco específicos, já que pessoas de quaisquer perfis estão vulneráveis ao contágio.

Não só o sexo, mas o beijo também traz riscos por poder ser a via de transmissão de algumas doenças virais, a exemplo da mononucleose infecciosa e do herpes labial. Sendo assim, vale a pena ter algum critério e bom senso na escolha dos parceiros.

Segurança alimentar e pele protegida

Outro cuidado durante a festa é sobre a escolha da comida, principalmente se você preferir se alimentar na rua. O ideal é comer em casa, com refeições saudáveis e ricas em carboidratos, para chegar na festa com energia, evitando alimentos gordurosos. Ficar muitas horas sem comer está fora de cogitação, o mesmo vale para a ingestão de água, essencial para a hidratação. Frutas, sucos, sanduíches e cereais são as melhores opções na hora do lanche.

A exposição ao sol, sobretudo entre as 10 e 16 horas, só com o uso de filtro solar e reposição a cada duas horas. Não esqueça de proteger os olhos com óculos escuros.

Deixar de descansar dessa maratona que é o Carnaval pode levar o corpo à exaustão, e inclusive interferir na baixa da imunidade do organismo. Mas não dá para colocar o sono em dia apenas quando a festa acabar, já que logo em seguida o expediente normal de trabalho continua, se você não estiver em férias. Portanto, entre uma saída e outra, é preciso dormir o máximo de tempo possível, aproveitando as manhãs e os intervalos nas programações. Com esses cuidados, você estará bem para voltar à rotina quando o Carnaval passar.

Fontes: Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *